Atendimento Nutricional Personalizado - Palestra - Educação Nutricional - Consultoria para escola - Oficina culinária - Treinamento

Alimentos antiinflamatórios



A inflamação é uma defesa do sistema imunológico contra algum agente lesivo, seja vírus, bactéria, produtos químicos, agressões externas. Quando algo agride o nosso organismo, ele responde com uma série de reações químicas, geralmente locais, com o objetivo de reparar o problema. Quando a inflamação é crônica, pode causar alterações nas células, contribuindo para sua destruição prematura e o aparecimento de patologias.


A inflamação crônica, em diversas intensidades, está presente em várias enfermidades, tais como obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes, artrite e doenças reumáticas, câncer, asma, Alzheimer, entre tantas outras.

O nosso organismo regula a inflamação utilizando os hormônios que a diminui ou a intensifica. Esse controle hormonal é necessário para permitir que o processo inflamatório ocorra quando necessário, para reparar lesões ou proteger contra infecção. Os alimentos têm efeito importante nos níveis desses hormônios, que atuam ativando ou inibindo a inflamação. Portanto, a nutrição auxilia no tratamento e prevenção das doenças com os alimentos antiinflamatórios.

Os hormônios que controlam o processo inflamatório, as prostaglandinas e os leucotrienos, são sintetizados a partir dos ácidos graxos ômega 3 (ação antiinflamatória) e ômega 6 (ação pró-inflamatória), que são nutrientes essenciais para o nosso organismo, ou seja, nosso corpo não é capaz de sintetizar, portanto, devemos consumir  através da nossa alimentação.

Muitas pessoas têm dificuldade em perder peso, pois estão há anos em estado crônico de inflamação (obesidade) que acarreta diversos problemas, como por exemplo, a resistência a insulina, que aumenta a tendência do organismo acumular gordura visceral e abdominal.

Quando o organismo está inflamado, há uma desregulação na produção dos hormônios da fome e da saciedade, resultando no comer compulsivo, e ao mesmo tempo estimula o cortisol, hormônio responsável pelo estoque de gordura.

Escolher a comida só pelo número de calorias emagrece. Mas dificilmente combate a inflamação do organismo, uma das causas do ganho de peso. E depois engorda novamente, até mais do que antes ...é o famoso efeito sanfona.

Para reverter essa situação, inclua alimentos antiinflamatórios no dia a dia:

Alho
Cebola
Manjericão
Cúrcuma (açafrão da terra)
Azeite de oliva extra virgem
Chia
Linhaça (semente ou óleo)
Castanha do Brasil
Soja
Gengibre
Verduras – todas, principalmente as verdes escuras, agrião, rúcula, espinafre, couve
Brássicas – brócolis, repolho, couve de bruxelas, couve flor
Legumes – todos
Frutas – todas
Peixes ricos em w:3 (sardinha, atum, salmão)
Brotos
Algas marinhas

Fitoterápicos com ação anti inflamatória:

Chá verde (Camellia sinensis)
Salgueiro branco (Salix alba)
Camomila (Matricaria recutita)
Calêndula (Calendula officinalis)

Devemos evitar os alimentos pró inflamatórios:
Carboidratos refinados (massas, pão e biscoitos com farinhas de trigo refinada, arroz branco)
Biscoitos recheados
Doces em geral
Açúcar
Refrigerante
Carne bovina
Frituras
Leite e derivados
Bebida alcoólica
Aditivos químicos (conservantes, corantes, espessantes, acidulantes...)

Devemos consumir mais alimentos naturais e comida de verdade, e menos, bem menos alimentos industrializados.

Faça o seu prato colorido, sempre!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário