Atendimento Nutricional Personalizado - Palestra - Educação Nutricional - Consultoria para escola - Oficina culinária - Treinamento

É tempo de inhame

A maior oferta de inhame, e portanto os menores preços, ocorrem de junho a setembro. Os tipos mais comuns no mercado brasileiro são o japonês e o chinês. O inhame japonês apresenta rizomas grandes (100-200g), ovais, com poucos pêlos na casa, enquanto os rizomas de inhame chinês são menores, ovais e com ponta afilada como um pião. 
Na hora da compra, os inhames devem estar firmes, sem sinais de brotação, sem áreas amolecidas ou enrugadas e sem sinais de mofo.


O inhame (Dioscorea spp. L.é um tubérculo rico em carboidrato complexo, sendo uma excelente fonte energética, é rico em fibras, tem baixo índice glicêmico e fácil digestibilidade. Também é rico em vitaminas do complexo B, vitamina C, beta caroteno e minerais como cálcio, fósforo e ferro. 

Originou-se na Ásia, espalhou-se para a América através da África e vem sendo cultivado há mais de 2400 anos na Índia e há mais de 2000 anos no Egito. Pertence à família Aracea, assim como o cará e a taioba.

O inhame proporciona inúmeros benefícios ao organismo: é depurativo, evita o acúmulo de toxinas, é anti-inflamatório, diminui os sintomas da  menopausa e da TPM, combate os radicais livres e e reforça as defesas do organismo, retarda a absorção de glicose, aumenta a resistência e diminui a sensação de fadiga, auxilia a perda de peso e a redução de celulite,  é eficiente no combate de processos alérgico, tem menor índice glicêmico que a batata que ajuda a regular a liberação de insulina no organismo, assim como a batata doce, mandioca e cará.


O inhame contém um fito-hormônio chamado diosgenina, que pode ser convertida em progesterona, aldosterona, cortisol e estrogênio.Essa capacidade de modular o nível hormonal auxilia no tratamento da TPM, combatendo seus sintomas.

A reposição hormonal com uso do estrogênio sintético aumenta o risco de desenvolvimento de diversas patologias como osteoporose, alzheimer e câncer, por esse motivo, os tratamentos alternativos vêm sendo amplamente pesquisados; um estudo verificou o efeito da diosgenina na saúde da mulher e concluiu que o consumo de inhame por 30 dias traz benefícios nos níveis hormonais, no efeito antioxidante e no perfil lipídico das mesmas, contribuindo para diminuir o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e câncer de mama. 

Em estudo com animais,  a diosgenina reduziu o nível plasmático e hepático de colesterol total, aumentou o HDL, popularmente conhecido como colesterol "bom", aumentou a expressão de enzimas antioxidantes, como superóxido dismutase, glutationa peroxidase nos eritrócitos e catalase nos eritrócitos e no fígado. Outro estudo verificou que há melhora déficit cognitivo com o aumento dessas enzimas antioxidantes. 

São tantos benefício que vale a pena incluir o inhame na alimentação,
uma dica é utilizá-lo como substituto da batata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário